PAAF - Punção Aspirativa por Agulha Fina

 

É um procedimento muito mais simples, que se destina ao estudo patológico das células obtidas das lesões (análise citopatológica).

Não tem boa relação custo/benefício, custo/eficiência ou custo/eficácia em lesões sólidas em geral, sendo exceção os linfonodos comprometidos.

É a melhor indicação nas lesões líquidas (cistos, abcessos, seromas por exemplo).

Para a sua obtenção utiliza-se uma seringa e uma agulha fina (semelhante às de injeção de medicamentos) e, opcionalmente , a anestesia subcutânea. Habitualmente utiliza-se a ultrassonografia para guiar o procedimento.

 

Informações e Recomendações importantes para a paciente:

 

  • Não é necessário o uso de calmantes, mas aquelas pacientes que necessitarem de um ansiolítico podem solicitar a seus médicos assistentes, porque do ponto de vista do procedimento não há contra-indicações.

  • Se o paciente faz uso de alguma medicação (por exemplo, anticoagulante) ou é portador de alguma doença (por exemplo, problema cardíaco, hipertensão arterial, possui prótese de válvula cardíaca, diabetes, asma, etc), deve comunicar no momento da marcação do exame, pois serão dadas as devidas orientações para cada caso.

  • NÃO SUSPENDA NENHUM MEDICAMENTO SEM A PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DE SEU MÉDICO ASSISTENTE.

  • Não usar Aspirina ou AAS por um prazo de sete dias antes do exame.

  • Não há restrição quanto ao período menstrual para a realização do exame.

  • Dieta sem restrições. Não há necessidade de jejum.

  • Levar os exames anteriores (mamografia e ultra-sonografia mamária)

  • O material deve ser encaminhado ao laboratório, sendo o resultado liberado aproximadamente após 7 dias úteis.